Blog

Meninos serão incluídos na campanha de vacinação contra HPV

Meninos serão incluídos na campanha de vacinação contra HPV

Até então, apenas meninas de nove a 13 anos recebiam o imunizante, que protege contra infecção que pode evoluir para vários tipos de cânceres.

A partir de 2017, o Ministério da Saúde vai incluir os meninos em sua campanha de vacinação contra o HPV, vírus que causa uma infecção que pode progredir para câncer, principalmente o de colo do útero, mas também o de pênis, garganta e ânus. O Brasil será o primeiro da América Latina a fazer isso.
De acordo com anúncio feito nesta terça-feira (11) pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, a vacina contra o HPV, vai estar disponível para os meninos de 12 a 13 anos. Até 2020, a faixa etária deverá ser ampliada para nove até 13 anos. A expectativa é de imunizar mais de 3,6 milhões de adolescentes no ano que vem, além de 99,5 mil crianças e jovens de nove a 26 anos vivendo com HIV/aids, que também passarão a receber as doses, e meninas de 14 anos.
A inclusão dos outros grupos foi feita após a pasta reduzir de três para duas as doses no esquema vacinal das meninas. Ao todo, são seis milhões de doses, ao custo de R$ 288,4 milhões adquiridas para o próximo ano. “A ampliação do acesso à vacinação, que é uma ação da atenção básica, pode impactar na alta complexidade, com a redução dos casos de câncer. Além disso, essa estratégia vem ao encontro da decisão de tornar a gestão mais eficiente e fazer mais com os mesmos recursos”, afirmou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Adeilson Cavalcante.
Os meninos também receberão duas doses da vacina, com um intervalo de seis meses entre cada uma. Já aqueles que possuem o vírus HIV precisam de três doses, com um intervalo de dois e seis meses.

Meningite C
O governo anunciou também uma ampliação da vacina contra meningite C para os adolescentes de ambos os sexo, e não apenas para crianças de trêsm cinco e doze meses de vida. Foram adquiridas 15 milhões de doses, a um custo de R$ 656,5 milhões. Até 2020, a vacinação será ampliada gradativamente para meninos e meninas de nove a 13 anos.
A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% do público alvo, formado por 7,2 milhões de adolescentes. A medida seria suficiente para proteger não apenas as pessoas vacinadas, mas também aquelas que não receberam o imunizante, já que a circulação do vírus poderá se tornar menor.
“É muito importante que os pais tenham a consciência de que a vacinação começa na infância, mas deve continuada na adolescência. Pais e responsáveis devem ter, com os adolescentes, a mesma preocupação que têm com as crianças”, disse a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde, Carla Domingues. A Campanha Nacional de Vacinação de 2016 já foi voltada para o público com mais de dez anos.

Fonte: Saúde – iG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *